Papa pede união entre cristãos 20 dias após atentados no Egito

Cairo, 28 abr (EFE).- O papa Francisco transmitiu nesta sexta-feira aos cristão coptas ortodoxos uma mensagem de união apenas 20 dias após os atentados cometidos no norte do Egito contra essa minoria religiosa cristã que deixaram 46 mortos.

O pontífice visitou o papa Teodoro II na residência patriarcal copta ortodoxa, próxima à catedral de São Marcos, que também foi alvo de um atentado assumido pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI) que causou a morte de 29 pessoas em dezembro do ano passado.

"O sangue inocente de fiéis indefesos foi derramado cruelmente: seu sangue é inocente, nos une", disse o papa em um discurso acompanhado de Teodoro II.

Francisco afirmou que os sofrimentos dos coptas ortodoxos "são também nossos sofrimentos" e pediu um esforço para combater a violência "pregando e semeando o bem, fazendo crescer a harmonia e mantendo a unidade".

O papa refletiu sobre a aproximação entre os cristãos ao considerar que o caminho ecumênico pavimentado nas últimas décadas cresce "graças a um verdadeiro e próprio ecumenismo do sangue".

Francisco repetiu assim este conceito para simbolizar a proximidade no sofrimento dos cristãos que são perseguidos e são vítimas de terrorismo no norte de África e no Oriente Médio.

A visita do papa continuou com uma curta viagem do local onde se encontrou com Teodoro II até a Igreja de São Pedro, para celebrar uma oração ecumênica com líderes de outras denominações cristãs.

Por outro lado, Teodoro II assegurou que os egípcios permanecem unidos apesar dos conflitos sectários que aconteceram nos 14 séculos de convivência.

"Vivemos juntos (cristãos e muçulmanos) neste país durante quase 14 séculos, nos quais passamos por duros momentos, mas o povo egípcio sempre mostrou que o poder da tolerância é mais forte do que o ódio", disse Teodoro II em uma referência indireta aos recentes ataques contra a minoria copta.

No local, ambos depositaram coroas de flores e acenderam uma vela após orações do papa Francisco e do papa Teodoro II e depois da reza do Pai Nosso.

A comunidade copta ortodoxa é a maioritária no Egito, onde também há coptas católicos e evangélicos e no total estima-se que pode haver cerca de nove milhões de fiéis, em torno de 10% da população egípcia.

No Egito os católicos seguem sete ritos diferentes: o copta (o maioritário), mas também o latino, armênio, manorita, caldeu, católico sírio, e greco-melquita.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos