Macron adverte que UE precisa de reformas para evitar um "Frexit"

Londres, 1 mai (EFE).- O candidato social-liberal às eleições presidenciais de França, Emmanuel Macron, advertiu que se a União Europeia (UE) não se reformar, corre o risco de enfrentar o perigo de um "Frexit" (saída francesa do bloco) ou da Frente Nacional, em declarações divulgadas nesta segunda-feira pela "BBC".

Macron, favorito nas pesquisas diante de sua rival Marine Le Pen no segundo turno de 7 de maio, aponta que, se vencer, terá como prioridade "reformar profundamente a UE e nosso projeto europeu".

Deixar que a UE continue como está até agora seria "uma traição" aos cidadãos, disse o candidato.

"E não quero fazer isso. Porque, no dia seguinte, teremos 'frexit' ou teremos a Frente Nacional (de Le Pen) outra vez", declarou.

Macron sublinhou que ele é pró-europeu e defendeu "constantemente a ideia de Europa" e suas políticas durante a campanha eleitoral, porque considera o bloco importante para a França e "a globalização".

"Mas ao mesmo tempo devemos enfrentar a situação, escutar nossa gente, escutar o fato de que estão muito irritados hoje, impacientes, e a disfunção da UE já não é sustentável", manifesta.

Desde 23 de abril, quando foi o mais votado no primeiro turno, com 24,03%, Macron, de 39 anos, caiu vários pontos nas pesquisas, que mostram que mesmo assim ainda tem muita vantagem frente a Le Pen.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos