ONU espera que Trump transmita a Duterte alarme por impunidade de crimes

Genebra, 1 mai (EFE).- O alto comissariado da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra'ad al Hussein, disse nesta segunda-feira que espera que o presidente dos EUA, Donald Trump, transmita ao seu colega das Filipinas, Rodrigo Duterte, o "sentimento de alarme internacional" pela impunidade que parece rondar os crimes relacionados com a "guerra às drogas" no país asiático.

O governo americano convidou Duterte a visitar a Casa Branca durante uma conversa telefônica que mantiveram no domingo para falar da crise relacionada com o Coreia do Norte.

"Tenho esperança de que o presidente Trump transmita nosso profundo alarme pela aparente descumprimento da obrigação imposto pela lei de investigar a qualquer acusação de violação dos direitos humanos", disse Zeid.

De maneira mais geral, Zeid denunciou o "grande número de mortes" nas Filipinas nos últimos meses e a falta de garantias judiciais e processuais que caracterizou a violenta operação contra o narcotráfico liderada por Duterte.

No total, mais de 7 mil pessoas morreram em enfrentamentos com a polícia ou patrulhas durante a atual campanha antidroga, que começou no final de junho.

Zeid lembrou que o presidente filipino admitiu publicamente ter cometido homicídios quando era prefeito da cidade de Davao.

Por outro lado, e como reação à polêmica suscitada no final de 2016 quando Duterte se referiu ao alto comissionado como "idiota", após seu pedido para a abertura de uma nova investigação por esses assassinatos, Zeid esclareceu que "seu papel é verificar de forma independente os relatórios" que as entidades de direitos humanos que trabalham no terreno lhe proporcionam.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos