May acusa União Europeia de influir nas eleições britânicas com "ameaças"

Londres, 3 mai (EFE).- A primeira ministra britânica, a conservadora Theresa May, acusou nesta quarta-feira a União Europeia (UE) de tentar influir nas próximas eleições gerais no Reino Unido por meio de "ameaças".

"Políticos e funcionários europeus lançaram ameaças contra o Reino Unido. Todos estes atos foram programados de maneira deliberada para influir no resultado das eleições gerais que serão realizadas em 8 de junho", afirmou May.

A premiê britânica ofereceu um discurso em frente à sua residência oficial de Downing Street após comunicar à rainha Elizabeth II, chefe do Estado, a dissolução do Parlamento e o início oficial da campanha eleitoral.

May, que conta com uma ampla vantagem nas pesquisas de intenção de voto, ressaltou que o vencedor nas urnas terá como principal tarefa "obter o melhor acordo possível para o Reino Unido" ao abandonar a UE.

"Os acontecimentos dos últimos dias mostraram que quaisquer que sejam nossos desejos, e sem importar o quão razoável seja a postura de outros líderes europeus, há alguns em Bruxelas que não querem que estas conversações tenham sucesso e não querem que o Reino Unido prospere", comentou.

May apontou, além disso, que a imprensa europeia "interpretou mal a posição negociadora" com a qual Londres encara essas conversações, que marcarão o futuro econômico e social do país durante gerações.

"Se não formos firmes e atingirmos um resultado positivo nestas negociações, estaremos arriscando a segurança e os empregos bem pagos que queremos para nossos filhos, e para os filhos de nossos filhos", afirmou.

A primeira ministra pediu aos eleitores que lhe concedam uma "sólida e estável liderança" nas urnas para evitar que "os burocratas de Bruxelas passem por cima" do Reino Unido.

A 25 dias das eleições gerais antecipadas, que May convocou de surpresa no dia 18 de abril, as câmaras parlamentares britânicas foram dissolvidas de forma automática à meia-noite de ontem.

Nesse momento foi iniciado também o período oficial de campanha, no qual os candidatos devem limitar a despesa econômica de suas campanhas.

May ativou no último dia 29 de março o artigo 50 do Tratado de Lisboa, o que deu início a um período de dois anos em que o Reino Unido deve combinar com Bruxelas sua saída do bloco europeu e no qual Londres espera começar a desenhar sua futura relação comercial com a UE.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos