Moradores denunciam incursão de militares equatorianos no sul da Colômbia

Bogotá, 3 mai (EFE).- Habitantes e autoridades do departamento de Putumayo, no sul da Colômbia, denunciaram nesta quarta-feira uma suposta incursão no território deste país por parte de um grupo de militares de Equador.

Em um vídeo gravado pelas testemunhas, é possível observar o momento em que uma embarcação da marinha do Equador detém um navio colombiano no qual um casal se deslocava pelo rio Putumayo.

Os militares "vinham do lado do Equador, chegaram até o rio, na margem colombiana, para deter uma pessoa. Eles chegaram armados, subiram no bote e agrediram o senhor que estava conduzindo o bote. Colocaram o proprietário do barco contra o chão e apontaram o fuzil contra sua cabeça", disse à rádio "Caracol" a prefeita de Puerto Ospina, localidade no departamento de Putumayo.

O condutor do bote colombiano, Leonidas Figueroa, disse aos jornalistas que os militares do país vizinho o agrediram por comprar gasolina de maneira ilegal.

"O guarda apontou o fuzil para minha cabeça. Menos mal que as pessoas me ajudaram, senão ele poderia ter me matado", comentou Figueroa.

Segundo a denúncia feita pelo condutor do bote aos meios de comunicação, os militares do Equador afundaram uma segunda embarcação na qual eram transportados vários colombianos e uma pessoa ficou ferida.

Até o momento, o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia não se pronunciou sobre o ocorrido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos