Afeganistão acusa Paquistão de causar 3 mortes em fronteira

Kabul, 5 mai (EFE).- As forças de segurança do Afeganistão acusaram as tropas paquistaneses de causar a morte a três afegãos e ferir outros 37 durante os confrontos que aconteceram nesta sexta-feira em sua fronteira, o que elevaria para 12 mortos e 67 feridos o balanço de vítimas em ambos os lados.

Os choques começaram por volta das 3h45 (horário local, 20h45 de quinta-feira em Brasília) quando uma equipe paquistanesa que fazia o censo da população entrou no distrito fronteiriço afegão de Spin Boldak, disse à Agência Efe o porta-voz do governador estadual, Samim Khpolwak.

De acordo com sua versão, as tropas paquistanesas abriram fogo quando os guardas de fronteira afegãos tentaram impedir sua passagem, iniciando confrontos que se prolongaram durante várias horas e deixaram dois mortos e 11 feridos nas fileiras afegãs.

Além disso, uma mulher morreu e outros 14 civis ficaram feridos em ataques com morteiros feitos por militares paquistaneses contra uma área residencial da região, acrescentou Khpolwak.

Segundo o Exército do Paquistão, a polícia afegã pôs "travas" à realização do censo paquistanês em regiões de Chaman, próximas à fronteira, desde o final do mês passado, apesar de terem informado através de canais militares e diplomáticos do processo de recontagem da população.

Fontes do hospital de Chaman avaliaram em nove os mortos paquistaneses, entre eles três crianças, e em 42 os feridos em consequência dos choques de hoje na fronteira entre ambos os países. EFE

bks-njd/ma

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos