Paris reforça segurança na torre Eiffel após ação do Greenpeace

Paris, 5 mai (EFE).- As autoridades da França decidiram reforçar a segurança da Torre Eiffel depois que ativistas do Greenpeace penduraram nesta sexta-feira um grande cartaz no primeiro andar do monumento contra o partido ultradireitista Frente Nacional (FN).

A reunião entre a polícia, a câmara municipal de Paris e a empresa que gerencia o célebre monumento decidiu pelo reforço "imediato dos meios humanos presentes no centro de supervisão" da torre, de acordo com um comunicado.

Também aumentaram de duas a cinco o número de equipes com cães, tanto sobre o terreno como nos diversos andares, e revisaram sua doutrina de intervenção a favor de uma maior reatividade.

O comunicado indica que a maior parte destas medidas são de aplicação imediata e estão destinadas a incrementar "de forma consequente" a segurança da torre à espera do dispositivo permanente previsto para 2018, que inclui um muro de vidro à prova de balas que rodeará todo o monumento.

A ação do Greenpeace aconteceu a dois dias do segundo turno das eleições presidenciais, no qual se enfrentarão a candidata ultradireitista Marine Le Pen e o social liberal Emmanuel Macron.

No cartaz colocado por vários membros da organização ecologista pouco depois das 7h (horário local, 2h de Brasília) estava o lema da República francesa: "Liberdade, igualdade, fraternidade" e a mensagem "Resistir".

A polícia deteve uma dúzia de pessoas e expressou seu descontentamento pelas "disfunções "na segurança da torre, em um momento em que o nível de alerta por risco de atentados jihadistas é muito elevado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos