Partido do presidente ganha eleições na Argélia

Argel, 5 mai (EFE).- A Frente de Liberdade Nacional (FLN), liderada pelo presidente Abdelaziz Bouteflika, voltou a ganhar as eleições legislativas na Argélia que aconteceram na quinta-feira, embora com um grande retrocesso e uma abstenção superior a 60%.

Segundo dados divulgados pelo Ministério de Interior, o FLN, que domina o país desde a independência em 1962, ficou 164 das 462 cadeiras, contra 97 do Grupo Nacional Democrático (RND), que representa a oposição oficialista, e os perto de 40 conseguidos pelas duas alianças islamitas.

Em uma coletiva de imprensa, o titular de Interior, Nuredin Bedaui, explicou que dos mais de 23 milhões de argelinos convocados às urnas, só votaram 38,23%, um índice muito longe do que o Governo desejava.

Durante toda a campanha e perante os indícios que apontavam para uma grande abstenção, as autoridades argelinas pediram a mobilização em massa, apresentando as eleições como um referendo sobre a reforma constitucional e as reformas econômicas impulsionadas por Bouteflika.

O baixo índice de participação representa um duro golpe, já que apenas superou os 36% de 2007, o número mais baixo desde a independência.

Impacto que também sofreu o governante FLN, que apesar de ganhar mais uma vez as eleições, perdeu mais de 50 parlamentares: dos 220 que tinha em 2012 caiu para 168, segundo os dados divulgados pelo ministro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos