Dezenas de meninas sequestradas pelo Boko Haram são libertadas na Nigéria

Nairóbi, 6 mai (EFE).- O grupo terrorista Boko Haram libertou neste sábado dezenas de meninas das quase 200 que ainda eram mantidas em cativeiro depois de terem sido sequestradas em abril de 2014, informaram fontes do governo da Nigéria.

A quantidade exata de meninas liberadas ainda não foi informada. Algumas fontes citam 60 crianças, enquanto outras falam em 80.

As jovens, alunas de uma escola secundária de Chibok, no noroeste da Nigéria, estão em Banki, perto da fronteira do país com o Camarões, segundo a emissora "Al Jazeera".

Fontes citadas pela a "Al Jazeera" afirmam que as meninas foram libertadas depois de uma negociação entre o Boko Haram e o governo da Nigéria. A emissora ressalta, no entanto, que algumas operações militares foram realizadas recentemente na região e em outras partes do nordeste do país.

Mais cedo, a "SaharaReporters" informou que o Boko Haram tinha libertado cerca de 80 meninas. Segundo o site, o governo também teria negociado com os jihadistas para conseguir a libertação. Elas agora estariam esperando transporte aéreo para deixarem Banki.

No dia 14 de abril de 2014, uma dezena de caminhonetes com 50 terroristas armados invadiu Chibok colocando fogo em prédios públicos e em casas. Depois, foram à escola da região e sequestraram cerca de 200 meninas que estavam no local.

Em outubro do ano passado, 21 delas foram libertadas. Depois, em janeiro desse ano, uma outra, grávida, deixou o cativeiro.

Algumas das outras 57 meninas que conseguiram escapar nos dias seguintes alertaram que as reféns mais jovens sofriam até 15 estupros por dia. Os sequestradores também estavam obrigando que elas se convertessem ao islamismo.

Os membros do Boko Haram também ameaçavam degolar as meninas se elas se negassem a obedecer as ordens dadas e outras, ainda virgens, foram vendidas por 2 mil nairas (menos de 10 euros) ou se tornaram esposas de líderes do grupo terrorista.

O Boko Haram adquiriu notoriedade internacional ao estabelecer um califado islâmico no norte da Nigéria. Depois, o grupo declarou lealdade ao Estado Islâmico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos