Autoridades da Mauritânia encontram corpos de 4 garimpeiros ilegais

Nuakchot, 8 mai (EFE).- Quatro supostos garimpeiros ilegais apareceram mortos em uma zona de deserto no extremo nordeste de Mauritânia, a 400 quilômetros de distância da cidade mais próxima de Zouerat.

Segundo fontes explicaram à Agência Efe, os corpos estão totalmente descompostos, o que dificulta a identificação dos mesmos.

Trata-se de uma zona extremadamente quente e seca, onde há dois anos se aventuram dezenas de jovens mauritanos, que se deslocam em pequenos grupos em busca de ouro.

Os garimpeiros exploram os arredores da mina Tasiast da companhia canadense Kinross, uma das líderes mundiais na corrida pelo ouro, que opera de forma oficial na região desde 2010.

Em 2014, milhares de mauritanos e subsaarianos invadiram os arredores de Tasiast e começaram a buscar ouro, até que o governo mauritano foi forçado a reconhecer sua existência, expedir permissões de exploração e delimitar a zona de acesso, mas nem sequer isso freou a chegada de mineiros clandestinos.

Nos últimos meses, 18 pessoas morreram nos diferentes poços abertos sem as mínimas medidas de segurança.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos