Venezuela prende 9 opositores suspeitos de integrar célula insurgente armada

Caracas, 9 mai (EFE).- As autoridades da Venezuela prenderam nova pessoas que estariam ligadas ao Partido Primeira Justiça, de oposição ao governo de Nicolás Maduro, por suspeita de comandar uma célula insurgente armada e provocar atos de violência no país.

A informação da prisão foi divulgada nesta terça-feira pelo vice-presidente da Venezuela, Tareck El Aissami, em declarações à emissora estatal "VTV". Nixon Leal Toro, ligado ao Primeiro Justiça, partido do duas vezes candidato presidencial e governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, seria o líder do grupo.

"Ele estruturou uma organização insurgente armada que operava em células em distintas regiões de Caracas", disse El Aissami.

O vice-presidente apresentou áudios e vídeos que mostram como os grupos se preparavam para organizar atos de violência durante os protestos que têm ocorrido na Venezuela desde abril.

Um dos vídeos afirma que as autoridades detectaram a insurgência armada como "parte de um plano paralelo dos protestos pela oposição para derrubar o governo de Nicolás Maduro".

Segundo El Aissami, além das prisões, a polícia apreendeu fuzis automáticos, granadas, munição, uniformes, artefatos explosivos, coquetéis molotov, bombas de gás lacrimogêneo e foguetes.

Além disso, o vice-presidente afirmou que o grupo recrutava jovens venezuelanos para participar nos atos violentos. A próxima ação deveria ocorrer ainda nesta semana, em uma base aérea, onde os insurgentes pretendiam "incendiar helicópteros e aeronaves militares com objetivo de gerar uma comoção internacional", afirmou.

"Através das investigações, pudemos constatar que eles estavam integrados aos grupos criminosos em Caracas para que, durante a noite, essas quadrilhas agissem sobre estabelecimentos comerciais, realizando assaltos, saques e promovendo violência", afirmou.

Uma onda de protestos contrários e favoráveis ao governo da Venezuela mudou a atmosfera do país desde abril. As manifestações violentas já deixaram 37 mortos e mais de 700 feridos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos