Les Luthiers vence Prêmio Princesa de Astúrias de Comunicação e Humanidades

Oviedo (Espanha), 10 mai (EFE).- O grupo argentino de música e humor Les Luthiers ganhou nesta quarta-feira o Prêmio Princesa de Astúrias de Comunicação e Humanidades de 2017.

O grupo, integrado atualmente por Marcos Mundstock, Carlos Núñez, Carlos López, Jorge Maronna, Horacio Turano e Martín O'Connor, iniciou sua viagem artística há 50 anos e, desde então, criou mais de 30 espetáculos que percorreram toda a região ibero-americana.

Em sua decisão, o júri destacou que o grupo argentino é um "espelho crítico e um referencial de liberdade na sociedade contemporânea".

O prêmio é um reconhecimento pelos 50 anos deste grupo surgido no meio universitário de Buenos Aires que se converteu em "um dos principais comunicadores da cultura ibero-americana em termos de criação artística e humor".

"Seu tratamento original da linguagem, dos instrumentos musicais e das artes cênicas atraem centenas de milhares de espectadores de todas as gerações, que transformaram o Les Luthiers em um espelho crítico e em um referencial de liberdade na sociedade contemporânea", destacou o júri em sua decisão.

Outros candidatos de destaque ao prêmio nesta ocasião foram o biólogo especialista em evolução Francisco José Ayala, o diretor do jornal americano Washington Post, Martin Baron, e o filósofo mexicano Miguel León-Portilla, entre outros.

No total, foram apresentadas 28 candidaturas de 12 países para este prêmio, que no ano passado foi concedido ao fotojornalista americano James Nachtwey, mestre da fotografia de guerra e testemunha comprometida dos desastres humanitários.

Este é o segundo prêmio que apresenta seu ganhador das oito categorias que a Fundação Princesa de Astúrias concede anualmente e que são entregues tradicionalmente em outubro, em uma cerimônia dirigida pelo rei Felipe VI em Oviedo.

Também foram merecedores deste prêmio, entre outros, o filósofo espanhol Emilio Lledó; o desenhista argentino Joaquín Salvador Lavado, conhecido popularmente como Quino e por ser o criador da personagem "Mafalda"; a fotógrafa americana Annie Leibovitz; o Google e a National Geographic Society.

Cada categoria do Prêmio Princesa de Astúrias está dotada com a reprodução de uma escultura de Joan Miró, 50 mil euros em dinheiro, um diploma e uma medalha.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos