Morre aos 89 anos Qian Qichen, ex-ministro de Assuntos Exteriores da China

Pequim, 10 mai (EFE).- O ex-ministro de Assuntos Exteriores chinês Qian Qichen, máximo responsável da diplomacia chinesa entre 1988 e 1998, morreu na noite de terça-feira aos 89 anos, informou nesta quarta-feira a agência oficial Xinhua.

Qian, que também foi vice-primeiro-ministro do regime comunista desde 1993 até sua aposentadoria em 2003, foi um dos principais encarregados de normalizar as relações entre a China e a comunidade internacional depois do massacre de Tiananmen de 1989, no qual Pequim foi amplamente condenado e sofreu no início certo isolamento diplomático.

Também foi vital seu papel nas negociações e nos preparativos para a devolução de Hong Kong, então colônia britânica, à soberania chinesa em 1997, um acontecimento que comemorará em 1 de julho no 20° aniversário.

Qian, que falava inglês e russo fluente, publicou em 2006 suas memórias como máximo responsável de Assuntos Exteriores, sob o título de "Dez episódios da diplomacia chinesa", onde lembrou estes e outros eventos históricos para o país, como a crise causada pelo bombardeio americano à Embaixada de China em Belgrado em 1999, durante a guerra de Kosovo.

Nascido em Xangai em 1928, Qian se uniu ao Partido Comunista com somente 14 anos, em 1942, e começou sua carreira diplomática na Embaixada da China em Moscou em 1955.

Qian foi "um excelente membro do Partido Comunista, um leal soldados, um revolucionário proletário e um destacado diplomata", destacou a nota oficial na qual anunciou sua morte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos