Pelo menos 11 pessoas morrem em bombardeios ao norte de Al Raqqa, na Síria

Cairo, 10 mai (EFE).- Pelo menos 11 pessoas morreram, entre elas quatro menores de idade, durante bombardeios lançados por aviões de guerra, que acredita-se que pertencem à coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, informaram nesta quarta-feira alguns ativistas.

Os bombardeios foram efetuados durante a madrugada na localidade da Al Sahiya, ao norte da cidade da Al Raqqa, a capital 'de facto' do autoproclamado Estado Islâmico (EI), assegurou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Entre os mortos há seis mulheres, além dos quatro menores de idade, alguns deles pertencentes à mesma família.

Segundo o OSDH, o número de vítimas pode aumentar pois há feridos graves.

Há três dias, pelo menos três pessoas também morreram por ataques de aviões da coalizão internacional contra áreas situadas em uma estrada que une regiões controladas pelo EI em Al Raqqa com áreas do leste da província de Hama.

A coalizão iniciou suas operações na Síria em 23 de setembro de 2014, poucos meses depois que o EI proclamou um "califado" no território sírio e do Iraque.

Desde novembro do ano passado, as Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança armada liderada por milícias curdas, que contam com cobertura aérea da coalizão e o apoio de forças especiais dos EUA, desenvolvem uma ofensiva contra os extremistas para expulsá-los de Al Raqqa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos