Principal milícia curda dá boas-vindas à ajuda militar oferecida por Trump

Cairo, 10 mai (EFE).- A principal milícia curdo-síria, as Unidades de Proteção do Povo (YPG, por sua sigla em curdo), que lutam no norte da Síria contra os jihadistas, deu nesta quarta-feira boas-vindas à ajuda militar que os EUA prometeram fornecer.

O porta-voz das YPG, Redur Xelil, assegurou em um comunicado publicado na internet que esta "histórica decisão" vai fortalecer a luta contra o terrorismo.

O presidente americano, Donald Trump, autorizou ontem proporcionar armas pesadas às YPG, que são o principal integrante das Forças da Síria Democrática (FSD) e desenvolvem uma ofensiva contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no nordeste da Síria.

Xelil destacou que esta decisão foi tomada "um pouco tarde", mas é "uma demonstração de confiança em nossas forças na luta contra o EI e todos os grupos terroristas".

"As YPG demonstraram ao mundo inteiro, especialmente à coalizão internacional (liderada pelos Estados Unidos), que é a principal força que luta contra o terrorismo", apontou.

Além disso, admitiu que, até o momento, as YPG "tiveram deficiências durante muito tempo", mas esta decisão "vai trazer resultados rápidos e importantes para as forças democráticas que lutam contra o terrorismo".

O Departamento de Defesa americano autorizou fornecer aos soldados curdos "o que for necessário para assegurar uma clara vitória em Raqqa", principal fortificação do EI, segundo o porta-voz da Casa Branca, Sejam Spicer.

As FSD lançaram em novembro passado uma ofensiva para expulsar o EI de Raqqa, no marco da qual conta com apoio aéreo da coligação internacional e de forças especiais americanas sobre o terreno.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos