Topo

Sobe para 38 o número de mortos durante protestos na Venezuela

2017-05-10T17:00:00

10/05/2017 17h00

Caracas, 10 mai (EFE).- O Ministério Público da Venezuela confirmou nesta quarta-feira a morte de um mototaxista de 32 anos que ficou ferido na segunda-feira passada em uma manifestação no estado de Mérida, o que eleva para 38 o número de mortos na onda de protestos dos últimos 40 dias no país.

Em um comunicado, o MP venezuelano declarou que "a vítima ficou ferida na segunda-feira passada, 8 de maio, quando ocorria uma manifestação" no município de Libertador e morreu hoje no Hospital Universitário de Los Andes.

A informação preliminar da procuradoria indica que durante a manifestação "se originou uma situação irregular", na qual Anderson Enrique Dugarte, "mototaxista de ofício", ficou ferido na cabeça "por uma arma de fogo".

A procuradoria ressaltou ainda que seus representantes coordenam as atuações dos funcionários do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas (Cicpc), com a intenção de determinar as responsabilidades penais.

Com a morte de Dugarte sobe para 38 o número de mortos durante os últimos 40 dias, nos quais uma onda de protestos, a favor e contra o governo do presidente Nicolás Maduro, também deixou centenas de feridos e detidos.