Vice-chanceler austríaco renuncia por conflitos em grande coalizão

Viena, 10 mai (EFE).- O líder do Partido Popular Austríaco (ÖVP) e vice-chanceler do país, Reinhold Mitterlehner, anunciou nesta quarta-feira que renuncia a todos seus cargos, perante a situação de conflito no seio da coalizão de Governo que forma junto com o partido social-democrata SPÖ.

"É impossível fazer o trabalho de oposição e Governo ao mesmo tempo", disse Mitterlehner em uma coletiva de imprensa, em referência às contínuas disputas na grande coalizão.

Nos últimos meses, os dois partidos que governam juntos desde 2007 se enfrentaram em temas que vão desde a política fiscal à estratégia sobre imigração e reforma educativa.

Mitterlehner afirmou que "não tem nenhum sentido" continuar em um governo centrado nas diferenças "políticas" e em "provocações mútuas".

O político conservador afirmou, além disso, que ele não está para "guardar o lugar a ninguém", em aparente referência a Sebastian Kurz, o atual ministro de Exteriores e o político melhor avaliado do país.

O nome deste jovem político, de apenas 30 anos de idade, é o que mais soa para tomar as rédeas do ÖVP e assumir o cargo de vice-chanceler, embora ele mesmo disse ontem que não deseja assumir a direção do partido em seu atual estado de divisão.

Há tempos os meios austríacos especulam a realização de eleições antecipadas.

Enquanto isso, o eurofóbico Partido Liberal FPÖ lidera as últimas pesquisas de intenção de voto com 30%, um ponto percentual a mais que o SPÖ e nove mais que o ÖVP.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos