Magnata da Flórida cria grupo de defesa para pessoas sem documentos

Miami (EUA), 11 mai (EFE).- O magnata da saúde Mike Fernández anunciou nesta quinta-feira a criação de um grupo de assessoria legal para as pessoas sem documentos que enfrentam a deportação como parte das duras políticas migratórias do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

O empresário cubano-americano disse à Agência Efe que em seu primeiro dia na nova fundação, a Immigration Partnership and Coalition (IMPAC), arrecadou mais de US$ 250 mil que servirão para a defesa legal dos imigrantes detidos que não tenham antecedentes criminais.

Fernández, que também foi indocumentado no México, após sair de Cuba em 1964, disse que perante a atual "perseguição" dos sem documentos para serem expulsos, têm mais chances de evitar uma deportação aqueles que contam com um advogado e possam marcar uma audiência com um juiz.

O magnata criticou que os imigrantes sejam tratados como criminosos pelo fato de cruzarem a fronteira sem documentos, quando se trata "simplesmente de uma violação civil, como uma multa de trânsito".

O empresário indicou que não se pode tolerar que "um governo, seja democrata ou republicano, insulte, maltrate e detenha pessoas que não têm documentos".

Fernández, que contribuiu com US$ 1 milhão para a nova fundação, disse que foi proposta uma meta inicial de US$ 5 milhões, que a IMPAC destinará para as organizações Americans for Immigrant Justice e Catholic Legal Services.

Conhecido por suas milionárias doações a campanhas políticas, o magnata comentou que a ideia é começar na Flórida e, dependendo do resultado, se expandir pelo país.

"Não só a economia, mas a forma em que vivemos está sendo impressionada por um sentimento de medo que se espalha no ar", afirmou Fernández em um vídeo no site da IMPAC, que foi lançado oficialmente nesta quinta-feira.

No vídeo também conta com as falas de empresários e funcionários que defendem a diversidade e o trabalho "essencial" dos imigrantes e seu impacto para a economia da Flórida, onde somam 20% da população e pagam US$ 23 bilhões em impostos.

"Todos que vivem em Flórida sabem dos benefícios que os imigrantes trazem", ressaltou Fernández.

O empresário, quem é a favor de uma reforma migratória, declarou à Efe que os imigrantes fazem o trabalho que "ninguém quer fazer neste país", muitos deles empregos agrícolas.

Por outro lado, agradeceu que, sem ter pedido, recebeu o apoio de influentes artistas, jornalistas, atletas e empresários, como o presidente da universidade Miami-Dade College (MDC), Eduardo Padrón, e o presidente do escritorio de advocacia Greenberg Taurig, Cesar Alvarez, para compor a diretoria da iniciativa.

Fernández, que apoiou historicamente o Partido Republicano e era partidário do conservador Jeb Bush nas eleições primárias passadas, fez doações à campanha da democrata Hillary Clinton em 2016.

O magnata da saúde, que disse que não pode apoiar um partido que já "não reconhece", pediu nas eleições passadas que os hispânicos votassem contra Trump por rejeitar de sua "violência" contra este grupo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos