Somente um terço dos 60 mil refugiados na Grécia podem ser realocados

Atenas, 11 mai (EFE).- Somente um terço dos mais de 60 mil refugiados alocados na Grécia desde o fechamento das fronteiras cumprem os requisitos para sua recolocação em outro país europeu, anunciaram nesta quinta-feira em coletiva de imprensa o Ministério de Migração grego e a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Dos cerca de 62 mil refugiados que, segundo os dados oficiais, estão atualmente na Grécia, apenas 14.500 pessoas são remanejáveis, às quais se acrescentam outras 4.000 que respondem aos critérios de reunificação familiar.

Se os critérios estabelecidos forem mantidos, isto significa que a Grécia deverá dar asilo a mais de 30 mil pessoas ou devolvê-las a seu país de origem, ou para a Turquia para os que se encontram nas ilhas.

Os países europeus tinham se comprometido a acolher perto de 66 mil pessoas vindas da Grécia, mas até o momento foram realocadas 12.496.

Desse total comprometido, os Estados membros da União Europeia (UE) já reservaram 20.937 lugares, número quase idêntico dos pedidos feitos até agora pela Grécia (20.871).

Isto significa que, se forem aplicados os critérios atuais, a UE não deverá cumprir com os números previstos inicialmente.

Segundo os critérios da UE, atualmente só podem ser alocados os solicitantes cuja taxa de reconhecimento de proteção internacional seja superior a 75%.

Neste momento, isto se aplica unicamente a três nacionalidades: sírios, iraquianos e eritreus.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos