Schettino ingressa na prisão após condenação do Supremo por naufrágio

Roma, 12 mai (EFE).- O ex-capitão do cruzeiro "Costa Concordia", Francesco Schettino, ingressou nesta sexta-feira no presídio romano de Rebibbia, depois de ser condenado definitivamente pelo Tribunal Supremo da Itália a 16 anos de prisão pelo naufrágio do citado navio, em 2012, no qual morreram 32 pessoas.

Schettino se apresentou no novo complexo da penitenciária romana, em cujas portas tinha esperado a sentença do Supremo, para começar a cumprir sua pena, sem esperar as 48 horas nas quais a ordem de encarceramento se torna vigente.

Sua intenção, segundo os meios de comunicação, seria evitar as prisões de Nápoles, de onde é natural, por seu estado de superlotação, mas ainda não se sabe por enquanto se cumprirá a pena no presídio romano, de acordo com as mesmas fontes.

Schettino estava indiciado pelos delitos de naufrágio culposo, homicídio culposo, abandono de navio e por não ter informado imediatamente às autoridades portuárias da colisão que provocou o acidente.

Seu advogado, Severo Sanese, já antecipou que, após analisar a sentença, apresentará um recurso ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos