Túmulos cristãos e judeus do cemitério de Roma são destruídos

Roma, 12 mai (EFE).- Cerca de 70 túmulos do cemitério monumental de Verano, em Roma, foram destruídos na noite passada e a maioria deles pertenciam aos setores católico e judeu do local, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Foram os familiares que encontraram os túmulos destruídos durante a manhã e imediatamente informaram as autoridades do local.

Constam danos em quatro setores do cemitério, mas eles se concentram especialmente na seção dedicada ao culto judeu e, em menor medida, no cristão, segundo informa o jornal romano "Il Messaggero".

A AMA, que além do recolhimento de resíduos da capital gerencia também o cemitério, divulgou as imagens registradas pelos serviços de vigilância às autoridades com o objetivo de identificar os autores das destruições.

As mesmas fontes apontam que nas gravações pode-se ver um grupo de jovens dentro do cemitério e que as autoridades descartam motivos políticos ou racistas por trás da ação.

O cemitério de Verano é considerado um museu a céu aberto pelo grande número de obras e esculturas de século XIX e XX que integram os jazigos das grandes famílias romanas.

Foi criado oficialmente no começo do século XIX, mas tem sido usado como local de sepultura durante os últimos dois milênios, tal e como testemunha a presença em seu interior de uma necrópole romana e as catacumbas de Santa Ciríaca.

Deve seu nome ao antigo campo de Verano, uma família de senadores nos tempos da República romana.

Neste cemitério estão os túmulos de personalidades italianas como Goffredo Mameli, Vittorio De Sica, Alberto Sordi e Alberto Moravia, entre outros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos