Papa lamenta falta de pessoal perante dois mil casos de padres pedófilos

A bordo do avião papal, 13 mai (EFE).- O papa Francisco lamentou neste sábado a falta pessoal para poder agilizar os processos pelos casos de padres pedófilos, dos quais disse que "há dois mil empilhados", durante a coletiva de imprensa no voo de regresso de sua viagem ao Santuário de Fátima.

Francisco explicou que está estudando a criação de "Tribunais Continentais", que se instalariam em várias cidades de cada continente, para se ocupar dos correspondentes casos e acelerar as decisões.

O papa lamentou perante os 70 jornalistas que o acompanharam nesta viagem a saída de Mary Collins da comissão para a proteção de menores que ele mesmo criou, que foi vítima de abusos em sua infância por parte de um sacerdote.

Collins abandonou esta comissão, lamentou os atrasos em seus esforços e acusou a Congregação para a Doutrina da Fé de criar obstáculos para as decisões do papa, como a criação de tribunais específicos para estes casos.

"É uma boa mulher e tem um pouco de razão", disse Francisco, que confessou que há cerca de "dois mil casos empilhados".

Francisco explicou as dificuldades para realizar os protocolos que tem que enviar a cada diocese e reconheceu que "há pouca gente. É necessário ter mais gente capacitada para fazer isto".

O papa explicou que está tomando medidas para resolver os atrasos, como a nomeação de outro diretor do escritório disciplinar.

"Estamos caminhando, mas há dois mil casos empilhados e nos resta muito trabalho", apontou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos