Rússia denuncia ciberataque em massa contra bancos e empresa ferroviária

(Corrige título).

Moscou, 13 mai (EFE).- Os bancos russos sofreram um ciberataque em massa, enquanto que os sistemas de computadores da companhia estatal de Ferrovias (RZhD, sigla em russo) do país também foram afetados, informaram neste sábado essas instituições.

"Registramos o envio em massa aos bancos de softwares maliciosos de primeiro e segundo tipos. Contudo, os recursos das instituições bancárias não foram comprometidos", informou o centro de acompanhamento e resposta para ataques cibernéticos do Banco da Rússia (BR).

A fonte detalhou que as entidades russas não tinham sofrido danos, pois o centro de acompanhamento fez advertências às mesmas em meados de abril sobre possíveis ataques de vírus codificadores e apresentou métodos para preveni-los.

No início de maio, o centro também informou a todos os bancos do país sobre a ameaça do 'cobalt strike', um tipo de vírus diferente do que protagonizou ontem o ciberataque em massa, o 'ransomware'.

A corporação estatal RZhD, uma das maiores do mundo no setor de ferrovias, por sua vez informou hoje que seus sistemas de computadores foram alvo de um ataque por parte de um vírus do tipo 'WannaCry'.

"Neste momento, o vírus está localizado. As equipes estão procedendo com sua eliminação e com a atualização dos sistemas de defesa e antivírus", acrescentou um porta-voz da companhia para veículos de comunicação locais.

A fonte acrescentou que, graças à reação da administração, não ocorreram problemas técnicos, nem atrasos no transporte de passageiros e mercadorias.

A firma de segurança Kaspersky informou que a Rússia foi o país mais afetado pelo ciberataque que começou ontem e que atingiu quase 100 países.

De fato, o Ministério do Interior da Rússia informou ontem que seu servidor tinha sofrido um ciberataque, mas também detalhou que o vírus havia sido localizado.

"Foi registrado um ataque cibernético contra os computadores pessoais do Ministério que contam com sistema operacional Windows", informou Irina Volk, porta-voz ministerial.

A porta-voz explicou que cerca de mil computadores foram infectados pelo vírus, mas destacou que os serviços vitais não foram danificados graças ao uso de sistemas operacionais locais e ao processador russo Elbrus.

Segundo a Kaspersky, o ataque indiscriminado aconteceu através de um sistema de propagação que utiliza uma vulnerabilidade detectada no sistema operacional da Microsoft.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos