EUA dizem à Coreia do Norte que novo teste de mísseis não levará a diálogo

Washington, 14 mai (EFE).- O governo dos Estados Unidos advertiu neste domingo a Coreia do Norte de que seu novo lançamento de um míssil balístico não é o caminho para um possível diálogo e considerou o teste como uma "mensagem" para o novo Executivo sul-coreano, que se mostrou favorável a uma maior aproximação com Pyongyang.

"O que vamos fazer é continuar pressionando" a Coreia do Norte, afirmou a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, em entrevista à emissora "ABC".

No início deste mês, o presidente americano Donald Trump afirmou em uma entrevista que estava disposto a reunir-se com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, "sob as circunstâncias adequadas", mas o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, comentou depois que não existem essas condições atualmente para que o encontro seja possível.

No entanto, uma diplomata norte-coreana do alto escalão afirmou ontem que o regime dialogaria com Washington "sob as condições apropriadas", mas Haley deixou claro hoje que o novo teste norte-coreano "não é o caminho para se sentar (para dialogar) com o presidente (Trump)".

"Até que ele (Kim) cumpra com nossas condições, não vamos nos sentar com ele", concluiu a embaixadora americana.

Pouco depois do novo teste norte-coreano, a Casa Branca emitiu um comunicado no qual declarou que esta última "provocação" do regime de Kim Jong-un deve servir de "alerta para todas as nações, para que implementem sanções muito mais fortes".

O teste aconteceu em meio aos crescentes pedidos da comunidade internacional - inclusive da China, o principal aliado de Pyongyang - para que o regime norte-coreano interrompa seus programas nucleares e de mísseis, e cinco dias depois que o novo presidente sul-coreano, Moon Jae-in, assumiu o cargo.

O projétil foi lançado às 5h27 locais (17h27 de Brasília do sábado) da localidade de Kusong, no noroeste do país, e percorreu entre 700 e 800 quilômetros antes de cair nas águas do Mar do Japão, informou o Estado Maior Conjunto da Coreia do Sul em um comunicado.

De acordo com a Casa Branca, Trump, que foi informado logo em seguida sobre este novo teste norte-coreano, "não pode imaginar que a Rússia esteja satisfeita" com o ocorrido, já que o projétil caiu muito perto de seu território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos