Novo líder conservador da Áustria quer fim da coalizão de governo e eleições

Viena, 14 mai (EFE).- O governamental Partido Popular da Áustria (ÖVP) designou neste domingo como novo líder o atual ministro de Relações Exteriores, Sebastian Kurz, que falou em seu primeiro comparecimento público à frente do cargo de eleições antecipadas.

"Fui designado pela direção federal líder do partido e quero agradecer a confiança que depositaram em mim", declarou Kurz em uma coletiva de imprensa após uma reunião extraordinária do ÖVP.

Kurz substitui como líder conservador Reinhold Mitterlehner, que era também vice-chanceler do Governo e que justificou sua renúncia tanto pelas diferenças na grande coalizão como pela conflituosa situação em seu próprio partido.

"Temos que entrar em consenso sobre eleições antecipadas, desta forma concluiremos esta campanha eleitoral permanente", defendeu Kurz, que disse que amanhã tratará a situação com o chefe do Governo, o social-democrata Christian Kern.

Kurz, de 30 anos, e o político mais bem avaliado do país, já advogou na sexta-feira por eleições antecipadas e rejeitou a oferta de Kern de chegar ao final da legislatura, em setembro de 2018.

A grande coalizão entre sociais-democratas e conservadores que está no poder há três legislaturas, desde 2007, passa por momentos de turbulências pelas disputas internas sobre as políticas em questões como imigração, reforma fiscal e educação.

O chefe de Governo disse hoje em uma entrevista à televisão pública "ORF" que assume que a Áustria realizará "com segurança" eleições antecipadas neste ano.

Kern descartou um Governo de minoria do Partido Social-Democrata (SPÖ) caso os conservadores abandonem a grande coalizão.

Kurz demandou para assumir a liderança dos conservadores absolutos liberdade para definir a linha da formação e a confecção das listas eleitorais, entre outros aspectos, o que reduz a meramente testemunhal o papel da direção do ÖVP.

A formação, além disso, concorrerá às eleições como "Lista Sebastian Kurz - O Novo Partido Popular", pondo o nome de seu líder diante do da formação.

O ultranacionalista Partido Liberal (FPÖ) lidera atualmente as pesquisas com cerca de 30% das intenções de voto, ligeiramente acima do Partido Social-Democrata (SPÖ) e quase dez pontos a mais que o ÖVP.

No entanto, com Kurz à frente, o ÖVP pode ter chances de aumentar seus votos e, segundo alguns analistas, tentar uma coalizão com os ultras.

O ÖVP e o FPÖ já governaram juntos entre os anos 2000 e 2007.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos