Otan pede à Coreia do Norte "desescalada da tensão ao invés de provocação"

Bruxelas, 14 mai (EFE).- A Otan criticou neste domingo o lançamento de um novo míssil balístico por parte da Coreia do Norte e chamou Pyongyang a fomentar uma "desescalada da tensão, ao invés de insistir na provocação".

"Neste momento faz falta uma desescalada, não uma provocação", declarou um porta-voz da Otan em um comunicado.

Segundo informou o Estado Maior Conjunto (JCS) da Coreia do Sul em um comunicado, o regime norte-coreano lançou o míssil às 5h27 local (17h27, em Brasília de sábado) desde a localidade de Kusong, ao norte de Pyongyang.

As autoridades sul-coreanas acrescentaram que o míssil, que percorreu mais de 700 quilômetros antes de cair em águas do mar do Japão, constitui "um flagrante descumprimento de uma série de resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o que supõe uma ameaça para a paz e a segurança internacional".

A Otan pediu que regime de Pyongyang "respeite suas obrigações internacionais e cesse todas as atividades relacionadas com seus mísseis balísticos e seus programas nucleares".

A Aliança também pediu à Coréia do Norte que abandone "todos os programas de armas de destruição em massa de forma completa, verificável e irreversível" e que inicie "um diálogo com a comunidade internacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos