Diplomata russo é suspeito de assassinar ex-mulher e filha

Moscou, 15 mai (EFE).- Um diplomata russo está sendo investigado como suspeito de ter assassinado a ex-esposa e a filha de ambos antes de se suicidar na própria residência em Moscou, onde os três corpos foram encontrados na noite de domingo, informaram fontes oficiais.

"Estamos cientes da tragédia com o funcionário do Ministério de Relações Exteriores. Os investigadores estão esclarecendo as circunstâncias do ocorrido", disse uma fonte da Chancelaria russa.

De acordo com os investigadores, que já iniciaram um procedimento penal por homicídio múltiplo, o fato aconteceu na noite de ontem em um apartamento na avenida Leninski da capital russa, onde foram achados os corpos de um homem, uma mulher e uma menor de idade com ferimentos por bala.

Acredita-se que o suposto assassino primeiro matou a ex-esposa e a filha, e instantes depois se suicidou. De acordo com o portal "Gazeta", o suposto assassino ocupava um alto cargo do Departamento de Cooperação com Ásia e Oceania do Ministério de Relações Exteriores e, por motivos ainda desconhecidos, matou a própria família.

A mulher morreu por impacto de bala no rosto, já a filha foi atingiga por um disparo nas costas quando aparentemente tentava fugir do local do crime.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos