Moscou ridiculariza notícia de que Trump entregou informação secreta a Lavrov

Moscou, 16 mai (EFE).- Moscou rejeitou nesta terça-feira e ridicularizou as informações sobre o presidente dos EUA, Donald Trump, ter compartilhado informações secretas com altos funcionários russos, entre eles o ministro de Relações Exteriores, Sergey Lavrov, tal como assegurou ontem o "The Washington Post".

A porta-voz do Ministério russo de Exteriores, Maria Zakharova, recomendou hoje não ler jornais dos EUA alegando que "isto já não é só prejudicial, mas também perigoso".

"Garotos, outra vez lendo os jornais americanos? Não devem ler essas publicações, podem utilizar para outra coisa. Nos últimos tempos isto não só é prejudicial, mas também perigoso", escreveu Zakharova em sua página do Facebook, em resposta a perguntas de jornalistas russos.

A porta-voz qualificou de "falso" o fato de Trump ter compartilhado com Lavrov algum tipo de informação sensível.

E também disse que ela mesma, em 11 de maio, depois da reunião no Escritório Oval entre Trump e Lavrov, advertiu que os meios de comunicação americanos anunciariam, dias depois, alguma suposta "notícia bomba".

Hoje, o principal assessor de segurança nacional da Casa Branca, o tenente-general H.R. McMaster, reiterou, como já disse na segunda-feira, que é "falso" o artigo do "The Washington Post", confirmado depois por outros meios, sobre Trump ter compartilhado informação secreta com Lavrov.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos