Em primeira viagem ao exterior, Trump diz que buscará novos aliados

Washington, 17 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quarta-feira que buscará novos aliados em sua primeira viagem ao exterior desde que assumiu ao cargo, mas ressaltou que só aceitará apoio daqueles que estiverem alinhados com os objetivos norte-americanos.

Dois dias antes de embarcar rumo à Arábia Saudita, Israel, Vaticano, Bélgica e Itália, Trump revelou suas expectativas para a viagem e disse que pedirá aos líderes de países de maioria muçulmana que lutem contra o ódio e o extremismo.

"Fortalecerei nossas amizades e buscarei novos aliados, mas só aqueles aliados que nos ajudem, não os que querem só se beneficiar", disse Trump em discurso na Academia da Guarda Costeira dos EUA, na cidade de New London, em Connecticut.

"Quero que os parceiros nos ajudem a pagar por tudo que estejamos fazendo e por todo o bem que fazemos a eles", completou.

As declarações são similares aos comentários que Trump costuma fazer sobre a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O presidente republicano não citou especificamente a aliança desta vez, evitando novas tensões já que participará da cúpula de líderes do órgão marcada para o próximo dia 25 de maio, em Bruxelas.

Trump, que classificou a Otan de "obsoleta" durante a campanha no ano passado, moderou a retórica desde que chegou ao poder, mas segue pressionando os países europeus a gastarem mais em defesa.

A primeira parada da viagem será a Arábia Saudita, onde Trump se reunirá durante o próximo fim de semana com líderes de países do Golfo Pérsico e onde fará um discurso sobre o islã.

"Falarei com líderes muçulmanos e os desafiarei a lutar contra o ódio e o extremismo. E também a se comprometerem com o futuro pacífico para sua fé. Temos que deter o terrorismo islâmico radical", disse o presidente no discurso.

Depois, Trump segue para Israel. O objetivo da visita, segundo o presidente republicano, é reafirmar a "inquebrantável aliança com o Estado judeu". Na sequência, o presidente parte para Roma, onde se reunirá com o papa Francisco sobre as contribuições da educação cristã ao mundo.

"Me reunirei com muitos líderes e honrarei os locais sagrados das três regiões", disse Trump.

Após a visita a Roma, Trump irá até Bruxelas para o encontro da Otan. Depois, volta à Itália para a cúpula do G7, marcada para ocorrer entre os dias 26 e 27.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos