Estado da Geórgia executa réu que matou médico responsável pelo seu parto

Washington, 17 mai (EFE).- O estado da Geórgia, nos Estados Unidos, executou nesta quarta-feira um homem condenado à morte por assassinar, em 1992, seu vizinho, um médico de 73 anos, responsável por fazer seu parto.

J.W. Ledford, de 45 anos, foi declarado morto à 1h17 (horário local, 3h17 de Brasília), após receber uma injeção letal na prisão de Jackson, de acordo com informações do Departamento Correcional de Geórgia.

No dia 31 de janeiro de 1992, Ledford, segundo confessou após sua prisão. pediu para que seu vizinho, o doutor Harry Johnston, lhe acompanhasse até o supermercado com sua caminhonete.

Durante o trajeto, Johnston acusou o vizinho de roubo e, após uma luta corporal, o hoje executado Ledford esfaqueou o médico diversas vezes e o semi decapitou. Em seguida, escondeu o corpo em uma pequena construção perto da residência da vítima.

Ledford, que tinha 20 anos e era viciado em drogas, foi depois até a casa dos Johnston, amordaçou a esposa do médico, Antoinette, e roubou dinheiro, uma escopeta, duas pistolas e um rifle que mais tarde vendeu em duas casas de penhores.

O réu executado hoje conhecia sua vítima desde que nasceu, já que, segundo destacou o jornal local "The Atlanta Journal-Constitution", o médico foi o responsável pelo parto de J.W. Ledford.

Os advogados de Ledford apresentaram vários recursos para evitar a execução, com o argumento de que seu cliente não reunia as condições constitucionais, por ter um suposto retardo mental.

Eles também alegaram que as drogas letais produziriam uma forte reação no corpo do preso, por conta de alguns remédios consumidos por ele durante a última década para tratar de uma lesão crônica.

Na verdade, Ledford chegou a pedir ao estado para ser executado por um pelotão de fuzilamento, em lugar da injeção letal, mas a Geórgia não inclui esse método em seus protocolos.

Os tribunais rejeitaram todas estas tentativas da defesa para evitar a execução, incluindo o Supremo, que decidiu já no início da manhã, atrasando mais de seis horas o processo, inicialmente previsto para a tarde de terça-feira.

Antes de receber a injeção letal, Ledford pediu como última refeição filé mignon com bacon e queijo, dez pedaços de peito de frango, costelas de porco, batatas fritas, cebola frita, torta de nozes com sorvete de baunilha e uma bebida doce.

Ledford foi o 11º preso executado este ano nos Estados Unidos e a Geórgia, foi em 2016 o estado com mais execuções do país, nove, ficando na frente do Texas (7) e Alabama (2).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos