Justiça diz que humorista fez "sátira" ao chamar política de "raposa nazista"

Berlim, 17 mai (EFE).- Um tribunal de Hamburgo rejeitou nesta quarta-feira o processo apresentado por uma dirigente do partido ultradireitista Alternativa para a Alemanha (AfD) que foi chamada de "raposa nazista" em um programa de humor de televisão, ao considerar que se trata de uma "sátira" coberta pela liberdade de expressão.

"Como cabeça de chapa do AfD, a demandante se encontra no foco de atenção da opinião pública e deve aceitar críticas exageradas", informou o tribunal em comunicado emitido para divulgar a decisão tomada.

O processo foi apresentado por Alice Weidel após o apresentador do programa "extra 3" da emissora regional pública "NDR" a chamar de "raposa nazista" ao comentar sobre o Congresso no qual a política foi escolhida cabeça de chapa para as eleições gerais do dia 24 de setembro.

Ao final de seu discurso no Congresso, Weidel disse que seu partido não se calaria perante as críticas e que lutará para acabar com a "correção política", discurso que foi parodiado pelo apresentar do programa.

"Isso é, acabemos com a correção política. Sejamos incorretos. Aí tem razão a raposa nazista. Fui suficientemente incorreto? Espero que sim", comentou o apresentador.

Segundo o tribunal, a decisão parte de um equilíbrio entre a liberdade de expressão e o direito à honra, o que exige levar em conta o contexto das palavras.

Na opinião da justiça, o foco da sátira não era a difamação de Weidel e as palavras "nazistas" e "raposa" foram usadas de uma maneira "reconhecivelmente satírica" e "tipicamente exagerada" para se referir ao discurso da política.

Para o tribunal, o espectador vê a palavra "nazista" como um exagero, sem pensar que Weidel seja partidária da ideologia nacional-socialista, e a escolha da palavra "raposa" não tem conotação sexual, como denunciou a demandante, foi apenas usada para se remeter ao discurso da correção "política" pronunciado por uma mulher.

Os representantes legais da dirigente da AfD já anunciaram que vão recorrer da decisão do tribunal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos