Promotoria alemã confirma que investiga presidente da Volkswagen

Berlim, 17 mai (EFE).- A Promotoria de Stuttgart confirmou nesta quarta-feira que investiga o presidente da Volkswagen, Matthias Müller, seu antecessor no cargo, Martin Winterkorn, além do presidente do conselho de supervisão, Dieter Pötsch, por um suposto delito de manipulação de mercado.

Segundo informou este organismo em comunicado, a origem da investigação é uma denúncia apresentada pela autoridade alemã de supervisão financeira (BaFin) no marco do escândalo da manipulação de emissões do grupo Volkswagen, revelado no final de 2015.

Os três são investigados como membros da direção da Porsche, acionista majoritária da Volkswagen, perante a suspeita de que informaram aos investidores "deliberadamente tarde" sobre as consequências financeiras que envolviam o escândalo para marca.

A Promotoria confirma as informações jornalísticas divulgadas na passada semana que apontavam para uma investigação a Müller, Winterkorn e Pötsch desde fevereiro.

O organismo lembra que as empresas que cotam na Bolsa têm a obrigação de comunicar de forma imediata as informações concretas que possam influenciar de maneira significativa na cotação da companhia e que seriam de utilidade aos investidores para a tomada de decisões.

Müller, à frente da Porsche desde 2010, assumiu a presidência da Volkswagen em setembro de 2015 após a demissão de Martin Winterkorn pela manipulação de testes de emissões de diesel em milhões de veículos da companhia.

A investigação da Promotoria de Stuttgart se une às de outras promotorias alemãs que também trabalham no caso e que têm na mira diversos diretores e ex-diretores do maior fabricante automobilístico da Europa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos