Santos elogia envio soldados de venezuelanos à fronteira comum

Bogotá, 17 mai (EFE).- O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, elogiou nesta quarta-feira a mobilização de soldados venezuelanos por ordem de seu homólogo da Venezeula, Nicolás Maduro, em uma região na fronteira comum dos dois países.

"Se isso significa melhorar a segurança na fronteira, seja bem-vindo", afirmou Santos logo após aterrissar em Washington aos jornalistas que acompanhavam a comitiva.

O ministro de Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino López, anunciou hoje que, por instrução presidencial, foi iniciada a segunda fase do Plano Zamora no estado de Táchira, na fronteira com a Colômbia, implementado há um mês pelo Executivo para "manter a ordem interna", e disse que enviará mais de 2.000 soldados à região.

O ministro indicou que esta segunda fase do plano foi ativada devido aos ataques "sem precedentes" ocorridos ontem nesse estado contra "uma instalação militar" e várias delegacias de polícia.

Nesse mesmo estado, onde está situada a principal passagem fronteiriça com a Colômbia, foram detidas seis pessoas acusadas de serem "paramilitares colombianos" em manifestações que se tornaram violentas nesta terça-feira.

Perguntado se está preocupado por essa militarização da região fronteiriça, Santos respondeu que é necessário "ver o que significa", mas insistiu que, se for para "fortalecer a fronteira", é bem vinda.

As fronteiras entre os dois países foram fechadas em agosto de 2015 por ordem de Maduro e reabertas de maneira restrita um ano depois após negociações entre os dois países para melhorar a segurança na região.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos