Ao menos 4.500 presos escapam de prisão na capital da R.D.Congo, diz polícia

Kinshasa, 18 mai (EFE).- Pelo menos 4.500 presos escaparam da prisão de Makala em Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo, durante o ataque de seguidores de uma seita que pretendiam libertar seu líder, informou nesta quinta-feira à Agência Efe a polícia.

No ataque, ocorrido durante a madrugada, os seguidores da seita Bundu Dia Kongo conseguiram quebrar uma parede na parte posterior da prisão e libertaram seu líder, Mwana Nsemi.

Cerca de 4,5 mil presos conseguiram escapar durante a incursão e fugiram para a mata, onde hoje as forças de segurança estão realizando buscas para encontrá-los, mas sem sucesso.

"Há muitos fugitivos. Não temos ainda um número exato mas pode haver por volta de 4.500. Além disso, o ataque dos seguidores de Bundu Dia Kongo provocou algumas mortes", disse à Efe o porta-voz policial, Mwana Mputu.

A polícia mobilizou um grande número de efetivos, que podem ser vistos nas vias públicas e em bairros de Kinshasa, para encontrar os fugitivos.

Mputu afirmou que muitos prisioneiros são criminosos condenados por delitos graves e que sua fuga através da mata representa um risco para a população.

As forças de segurança pediram colaboração aos moradores locais, para que denunciem a presença dos fugitivos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos