Palestino morre ao ser atingido por tiros de civil israelense na Cisjordânia

Jerusalém, 18 mai (EFE).- Um palestino morreu nesta quinta-feira após ser atingido por disparos de um civil israelense em um protesto no norte da Cisjordânia, confirmaram à Agência Efe fontes do Exército de Israel, enquanto a agência palestina "Maan" atribui a morte a disparos de colonos contra manifestantes.

"Uma manifestação violenta começou no posto de controle de Huwwara, perto de Nablus, quando centenas de palestinos lançaram pedras contra veículos israelenses", apontou à Efe uma porta-voz militar.

"Um civil israelense cujo carro tinha sido danificado pelas pedras assegurou que disparou para o ar e sabemos que há um (palestino) morto e outro ferido", acrescentou a porta-voz.

A fonte acrescentou que forças do Exército se aproximaram do local para dispersar o protesto e que o incidente "está sendo investigado".

Segundo o meio israelense "Ynet", o autor dos disparos era um colono que "supostamente saiu de seu veículo e começou a disparar para o ar ao temer por sua vida" quando cerca de 200 palestinos jogavam fora pedras contra os carros.

A agência de notícias palestinas "Maan" identifica o morto como Mutaz Husien Hilal Bani Shamsa, de 23 anos e residente do povoado de Beita, e assegura que sua morte ocorreu quando "colonos dispararam com munição real contra palestinos em choques que ocorreram durante uma manifestação em solidariedade com os (palestinos presos em prisões israelenses) em greve de fome".

O ferido é o jornalista palestino Majdi Eshtaya, que foi levado para o hospital de Rafidia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos