Esquerdista Podemos apresenta moção de censura contra Governo espanhol

Madri, 19 mai (EFE).- O grupo de esquerda Unidos Podemos, terceira maior força parlamentar da Espanha, propôs nesta sexta-feira seu líder, Pablo Iglesias, como candidato a chefe de Governo ao apresentar uma moção de censura contra o atual governo de centro-direita do Partido Popular (PP) de Mariano Rajoy.

A iniciativa parlamentar foi registrada no Congresso dos Deputados (uma das duas câmaras do Parlamento espanhol).

Apesar disso, Unidos Podemos não dispõe de deputados suficientes para que a moção saia adiante.

A porta-voz desta legenda, Irene Montero, justificou a moção de censura com o argumento de que "há esperança diante da atual situação de emergência social provocada no país pela corrupção e pelo saque do PP".

O coordenador federal da Esquerda Unida (um dos partidos do Unidos Podemos), Alberto Garzón, comentou que a moção expressa a "indignação" com a destruição dos "serviços públicos" e "da própria democracia".

Segundo a legislação espanhola, pode-se apresentar uma moção de censura contra o Executivo em exercício com o apoio de um décimo do total de deputados, ou seja, 35 de 350.

Além disso, deve-se incluir o nome de um candidato à Presidência do Governo que, no caso de a moção seguir adiante, deveria ser o novo chefe do Executivo.

Segundo a Constituição Espanhola, o Congresso "pode exigir a responsabilidade política do Governo mediante a adoção por maioria absoluta da moção de censura".

No entanto, o Unidos Podemos conta com 67 deputados (a maioria absoluta é de 176), pelo que necessitaria o apoio de outros grupos parlamentares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos