Síria condena ataque da coligação internacional contra posição militar

Cairo, 19 mai (EFE).- A Síria condenou nesta sexta-feira o ataque de ontem da coligação internacional contra um posto do Exército no deserto sírio, afirmando que ninguém tem o direito de "determinar o curso de suas operações" antiterroristas, segundo uma fonte militar citada pela agência oficial "SANA".

O ataque causou a morte de um número indeterminado de pessoas, bem como danos materiais, acrescentou a fonte.

A coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, confirmou ontem que, após realizar manobras e disparos dissuasivos, seus aviões bombardearam posições militares que avançavam por uma região perto de Al Tanf e que representava uma ameaça para as forças americanas apoiadas pelos EUA.

A fonte disse que esta "agressão evidente" contra o Exército mostra claramente o plano "sionista-americano" na região, em referência às alegações sírias de que Israel e Estados Unidos apoiam os grupos terroristas.

Além disso, acrescentou que não há nenhuma justificativa para o ataque.

Ele reiterou que as tropas sírias são as únicas forças legais que lutam contra o terrorismo ao lado de seus aliado e que continuarão enfrentando os "grupos terroristas Estado Islâmico (EI) e Frente Al Nusra".

De acordo com informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos, oito milicianos pró-governo, a maioria estrangeira, morreram e vários ficaram feridos por conta do ataque contra o comboio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos