STF decidirá se suspende ou não investigação contra Michel Temer

São Paulo, 20 mai (EFE).- O pleno do Supremo Tribunal Federal (STF) analisará o pedido realizado neste sábado pelo presidente da República, Michel Temer, para suspender a investigação aberta contra ele por supostos crimes de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa.

O instrutor do caso Petrobras no Supremo, ministro Luiz Edson Fachin, decidiu hoje enviar ao pleno a análise da solicitação realizada pelo presidente e poderia ser votado na próxima quarta-feira pelos juízes do tribunal.

Fachin também determinou que seja realizada uma perícia da gravação realizada pelo dono da empresa JBS, Joesley Batista, e que envolveu diretamente Temer, quem hoje denunciou que o áudio foi "adulterado" e "manipulado".

O presidente questionou a validade da gravação depois que peritos disseram que a peça sofreu várias edições antes de ser entregue por Batista à Justiça.

No entanto, de acordo com o jornal "Folha de São Paulo", o trecho mais polêmico do diálogo, onde supostamente Temer dá o aval a Batista para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso, não foi alterado.

Em uma mensagem à nação, Temer afirmou hoje que a gravação é "fraudulenta", "modificada" e esconde "interesses subterrâneos".

Após a solicitação de Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu a continuidade da investigação, pois, em sua opinião, o objetivo é analisar os fatos.

O presidente Temer voltou a defender sua inocência, depois que os diretores da JBS o acusaram de receber propinas desde 2010 e disse que "nunca comprou o silêncio de ninguém" e nem "obstruiu a Justiça".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos