Trump e rei saudita se reúnem para reforçar aliança estratégica

Riad, 20 mai (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz, se reuniram neste sábado no Palácio Al Yamama, em Riad, para discutir a sua estratégica relação bilateral e a luta contra o terrorismo.

Está previsto que após o encontro os dois governantes assinem diversos acordos de cooperação militar avaliados em US$ 110 bilhões. Segundo o governo americano, este pacote de equipamentos e serviços de defesa "apoia a segurança a longo prazo da Arábia Saudita na região frente às ameaças dos iranianos, enquanto reforça a habilidade do reino em contribuir para as operações antiterroristas em toda a região, reduzindo o peso sobre os EUA".

A Casa Branca apontou que estes acordos mostram, "da maneira mais clara possível", o compromisso de Washington com a sua aliança com a Arábia Saudita e os países do Golfo Pérsico. Além disso, ressaltou que representa uma maneira de dar mais oportunidades às empresas americanas na região e incentivar a criação de milhares de postos de trabalho na indústria militar dos EUA.

Pouco antes do encontro, Salman bin Abdulaziz disse que a visita do presidente americano "tornará realidade a segurança e a estabilidade global".

Nas suas primeiras declarações após a chegada de Trump, por meio do Twitter, Salman também destacou a importância desta viagem para as relações bilaterais.

"Damos as boas-vindas a @POTUS Trump ao reino saudita. Senhor presidente, a sua visita reforçará a nossa cooperação estratégica e tornará realidade a segurança e a estabilidade global", disse o monarca.

O presidente dos EUA desembarcou hoje na capital da Arábia Saudita, Riad, para dar começo à sua primeira viagem internacional, que o levará a Israel, Palestina, Vaticano, Bélgica e Itália.

Está previsto que Trump participe, no domingo, de um encontro com representantes dos países do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) - Arábia Saudita, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Catar e Omã - assim como de uma cúpula com líderes de países islâmicos.

Paralelamente a estes encontros, será realizado um fórum para a luta contra o terrorismo e o extremismo patrocinado pela coalizão militar islâmica antiterrorista, criada em 2015 por iniciativa da Arábia Saudita, e que as autoridades de Riad querem promover coincidindo com a visita do presidente americano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos