Agentes apreendem "materiais de guerra" em dois aeroportos da Venezuela

Caracas, 21 mai (EFE).- Agentes alfandegários da Venezuela apreenderam neste domingo "materiais de guerra" em dois aeroportos do país, que seriam usados para promover "violência e mortes", segundo o governo do presidente Nicolás Maduro.

Em comunicado, o Serviço Nacional Integrado de Administração Aduaneira e Tributária (Seniat) informou que confiscou "equipamentos antimotim, capacetes, escudos, coletes, e itens de proteção para braços e pernas". Havia também máscaras antigás, kits de primeiros socorros, bolas de golf e radiotransmissores.

De acordo com o órgão, os itens apreendidos seriam usados para "promover a violência e as mortes na Venezuela", que vive uma onda de manifestações contra e a favor do governo. Desde o início de abril, 47 pessoas morreram em protestos que terminaram em confronto.

O Seniat indicou que o material apreendido foi avaliado em mais de 200 milhões de bolívares (US$ 275 mil na cotação mais alta na Venezuela). Os itens serão entregues às autoridades competentes.

Na nota, o Seniat explicou que, devido à escalada de violência no país, o governo solicitou que o órgão intensifique as medidas de controle nas alfândegas de todo o país.

O superintendente nacional do Seniat, José David Cabello, disse que não permitirá que a oposição use as alfândegas como ponte para "armar seus grupos terroristas". "Faremos o possível para evitar a entrada de material bélico no país", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos