Em reunião, Macron e Gentiloni defendem União Europeia com mais poder

Paris, 21 mai (EFE).- O presidente da França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro da Itália, Paolo Gentiloni, defenderam neste domingo em Paris uma União Europeia (UE) com maior raio de ação nas questões econômicas e financeiras do bloco.

Em declaração aos jornalistas antes de um jantar no Palácio do Eliseu, Macron indicou o desejo de traçar um "mapa" que permita a criação de uma "capacidade orçamental comum" de uma verdadeira zona do euro. O investimento, segundo o presidente francês, serviria para reduzir as divergências econômicas entre os membros da UE.

"Essas divergências é que podem criar tensões financeiras das quais a Itália foi vítima nesses últimos anos", disse Macron.

Gentiloni defendeu que França e Itália trabalhem para estabelecer uma união fiscal e bancária entre os países-membros, e também para criar uma Europa mais forte e próxima dos cidadãos.

O jantar de trabalho ocorre cinco dias antes da reunião de cúpula do G7, marcada para ocorrer nas próximas quinta e sexta-feira na Sicília, na Itália.

Na sua primeira semana como presidente da França, Macron já se reuniu com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, com o secretário-geral da ONU, António Guterres, e com o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos