Morales diz para Almagro deixar obsessão com Venezuela e olhar para o Brasil

La Paz, 22 mai (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, recomendou nesta segunda-feira ao secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, "olhar mais para o Brasil "e sua crise política" ao invés de ficar obcecado pela Venezuela".

"Ao invés dessa obcessão com a Venezuela, Almagro deveria olhar mais para o Brasil, que vive uma crise política provocada por golpistas corruptos", disse Morales em referência às acusações que afetam o atual presidente do Brasil, Michel Temer.

Morales e novas altas autoridades do Governo boliviano qualificaram repetidamente o processo de "impeachment" de Dilma Rousseff em agosto de 2016 como um "golpe de Estado".

Eduardo Cunha, que então era presidente da Câmara de Deputados e é considerado o principal impulsor do processo de impeachment contra Dilma, está priso condenado por vários delitos de corrupção.

As palavras duras do governante contra Almagro são habituais desde que o ex-chanceler uruguaio decidiu promover sanções contra o Governo venezuelano de Nicolás Maduro dentro da OEA.

Morales acusou Almagro em várias ocasiões de ajudar os interesses dos Estados Unidos e "o imperialismo" nesse organismo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos