Venezuela tacha de "provocação" presença de veículos colombianos na fronteira

Caracas, 22 mai (EFE).- O governo venezuelano denunciou a presença de veículos blindados "de combate" na zona fronteiriça com a Colômbia, especificamente em Paraguachón, e apontou que tal fato é uma "insólita e inadmissível provocação executada" pelo país vizinho, expressando sua "mais enérgica rejeição".

"A Venezuela expressa sua mais enérgica rejeição à insólita e inadmissível provocação executada pela República da Colômbia, com a presença de veículos blindados de combate a poucos metros da linha fronteiriça com a Venezuela" durante o domingo, disse a Chancelaria venezuelana em um comunicado divulgado nesta segunda-feira.

Segundo este documento, estas "provocações" também ocorreram em outras oportunidades e ressalta uma situação em 31 de março na cidade colombiana de Cúcuta, da qual não oferece detalhes.

"Chama a atenção que nos últimos dias altas autoridades da Colômbia disseram pelo mundo que estão se preparando para ondas de migrantes da Venezuela à Colômbia, produto de um grande evento de violência (...) para justificar a intervenção à Venezuela", acrescentou.

A Chancelaria venezuelana disse que a "provocação" ocorrida neste domingo procura "desviar a atenção" da profunda "crise política e social que acontece no Vale do Cauca, Buenaventura".

A Venezuela alertou a comunidade internacional "sobre a paralisação dos acordos de paz por parte da elite que governa a Colômbia, frustrando todos os esforços internacionais para fazer realidade o fim da guerra neste país".

Já o Ministério de Defesa da Colômbia afirmou hoje que os veículos blindados desdobrados perto da passagem fronteiriça de Paraguachón, que une o país com a Venezuela, só cumprem uma função de controle "do delito "e estão nessa zona desde 2015.

"Cumprem uma função de controle do delito na fronteira, foram desdobradas desde 2015 em desenvolvimento dos acordos entre autoridades militares de ambos países e permanecerão fazendo esse controle territorial de maneira normal", diz um breve comunicado do Ministério de Defesa.

Weildler Guerra, governador do departamento da Guajira, do qual faz parte Paraguachón, apontou em entrevista à "Bluu Radio" que os carros blindados estão situados a 11 quilômetros de Paraguachón para combater o contrabando.

Guerra indicou que a denúncia da Venezuela "é uma distração" e "estão tentando fabricar um incidente com a Colômbia".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos