Ex-governador de Jacarta condenado por blasfêmia não vai recorrer de pena

Jacarta, 23 mai (EFE).- O ex-governador de Jacarta condenado a prisão por blasfêmia, o cristão Basuki Tjahaja Purnama, anunciou hoje que renuncia a recorrer da condenação de dois anos de prisão imposta contra ele, em uma carta lida por sua mulher.

"Estudei em aceitar isto pelo bem da nação e do país", expôs Purnama no escrito lido por Veronica Tan, esposa e uma de suas advogadas, durante uma coletiva de imprensa na capital.

"Acredito que não é apropriado que os moradores de Jacarta sofram com engarrafamentos causados pelas manifestações. Acredito que deve-se aproveitar deste assunto, especialmente se houver confrontos com aqueles que não aprovam nossa luta", acrescentou o político de etnia chinesa, mais conhecido pelo apelido Ahok, na carta.

A mulher de Ahok assegurou entre lágrimas que a equipe legal apoiará a decisão do tribunal e a do seu marido durante o tempo que permanecer na prisão.

Não obstante, a promotoria, que recomendou durante o processo judicial uma condenação mais baixa à aplicada, apelou a semana passada da decisão dos juízes, um recurso que continua nos tribunais.

Purnama foi acusado em novembro de 2016 por causa de comentários realizados dois meses antes, nos quais rejeitou algumas críticas de adversários políticos baseados no versículo 51 do Corão.

As eleições a governador de Jacarta, nas quais Ahok buscava a reeleição e perdeu no segundo turno, foram condicionadas pelo processo contra o politico, que pediu desculpas pelos seus comentários e alegou que estes foram manipulados.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos