Marcha da oposição em Caracas deixa 36 feridos, entre eles um político

Caracas, 26 mai (EFE). - Pelo menos 36 pessoas ficaram feridas, entre elas o deputado opositor Carlos Paparoni, durante uma manifestação opositora que aconteceu nesta sexta-feira em Caracas e que foi dispersada pela Polícia, informaram autoridades e fontes médicas.

A Prefeitura de Baruta informou no Twitter que o município atendeu "35 pessoas durante a manifestação de hoje".

O diretor do Serviço de Saúde de Baruta, Enrique Montbrun, explicou à emissora "Unión Radio" que foram atendidas hoje "pessoas atingidas por bombas de gás lacrimogêneo, pedras e outros objetos contundentes", enquanto outros sofreram com os efeitos da fumaça.

Já o deputado opositor Tomás Guanipa indicou a essa mesma emissora que o parlamentar Carlos Paparoni foi atingido em uma perna por uma bola de gude supostamente disparada pela Guarda Nacional Bolivariana. Paparoni foi levado para um hospital na zona leste da cidade para ser atendido.

Em vídeo postado em sua conta no Twitter, ele disse estar bem e que os médicos conseguiram remover os estilhaços de vidro que ficaram no ferimento.

A oposição venezuelana tentou hoje sem sucesso fazer uma passeata até a Praça Los Próceres, em Caracas, perto do Forte Tiuna, o principal do país. A marcha, que, segundo a oposição, tinha sido convocada para exigir das Forças Armadas o cumprimento da Constituição, foi dispersada pela Polícia.

Desde 1º de abril, a Venezuela vive uma onda de protestos. Muitos deles acabaram em violência e tais atos já deixaram 58 mortes e 1.000 feridos, de acordo com o Ministério Público.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos