Putin reafirma apoio ao Egito após ataque contra cristãos coptas

Moscou, 26 mai (EFE). - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, condenou nesta sexta-feira o novo atentado feito contra cristãos coptas no Egito e reafirmou o apoio do Kremlin ao Executivo no Cairo na luta contra o terrorismo.

"O assassinato dos peregrinos, entre eles mulheres e crianças, é outra prova da essência bárbara e desumana do terrorismo", afirmou Putin, em mensagem de condolências ao presidente do Egito, Abdel Fatah al Sisi, e cujo conteúdo foi divulgado pelo próprio Kremlin.

No texto, ele também disse que o atentado não irá "semear o medo e a discórdia no povo egípcio e entre os fiéis das distintas religiões" e afirmou que o os responsáveis pelo ato "não vão escapar da Justiça". O presidente russo ainda enviou condolências aos familiares das vítimas.

Pelo menos 28 pessoas morreram e 20 ficaram feridas quando um grupo de homens atirou na cidade de Minya contra um ônibus que levava fiéis ao Mosteiro Ortodoxo Copta de São Samuel por uma estrada do deserto ocidental egípcio.

Esta semana, Putin se reuniu em Moscou com o papa copta, Teodoro II, com quem abordou as medidas adotadas pelas autoridades egípcias para manter a paz entre as distintas confissões do país árabe.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos