Trump quer manter sanções contra Rússia, diz assessor

Taormina (Itália), 26 mai (EFE). - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é favorável a manter as sanções impostas à Rússia por conta do conflito na Ucrânia e deu essa informação nesta sexta-feira aos demais líderes que participam da Cúpula do G7, informou o seu principal assessor econômico, Gary Cohn.

"Não estamos rebaixando as nossas sanções à Rússia e provavelmente buscaremos ser mais duro", explicou Cohn.

Ele quis esclarecer algumas declarações anteriores nas quais tinha dito que Trump ainda não tinha uma posição definida sobre o que fazer com as sanções impostas à Rússia pelo conflito na Ucrânia.

Justamente hoje, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, pediu aos países do G7 - o grupo dos sete países mais industrializados do mundo -, que participam da reunião anual na cidade italiana de Taormina, que mostrem união sobre o conflito na Ucrânia e mantenham as sanções à Rússia.

"Desde a última cúpula, no Japão, não vimos nada que justificasse uma mudança nas sanções à Rússia. Peço que os outros países reconfirmem a sua política", enfatizou o presidente do Conselho Europeu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos