Embaixador chileno volta a Caracas 2 meses após ser chamado para consultas

Santiago (Chile), 28 mai (EFE).- O embaixador do Chile na Venezuela, Pedro Ramírez, retornará a Caracas neste domingo para retomar os trabalhos, após permanecer dois meses em Santiago ao ser chamado para informar sobre a situação no território venezuelano, informaram fontes da Chancelaria chilena.

O governo da presidente Michelle Bachelet convocou o embaixador em março, depois que o Tribunal Supremo da Venezuela assumiu as competências do Poder Legislativo, decisão que foi revertida dias depois.

O retorno do embaixador Ramírez ocorre poucos dias após a Justiça venezuelana trocar a prisão preventiva por domiciliar ao jornalista de origem chilena Braulio Jatar, que estava há oito meses preso.

O jornalista, de 58 anos, foi detido em 3 de setembro do ano passado, após divulgar um vídeo de um protesto contra o presidente Nicolás Maduro durante uma visita do governante à localidade de Villa Rosa, na Ilha Margarita.

Jatar foi acusado de estar envolvido na organização do protesto, ainda que sua família alegue que ele nem sequer estava presente no local, e também de lavagem de dinheiro, por ter sido achada em seu veículo uma grande quantia de dinheiro de procedência desconhecida, segundo as autoridades judiciais. A defesa do jornalista sustenta que o dinheiro foi "plantado" no automóvel.

Segundo as fontes da Chancelaria chilena, o embaixador Ramírez assistirá a uma audiência do julgamento de Jatar programada para o dia 6 de junho.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos