Afeganistão rompe com Paquistão "diplomacia do esporte" após ataque em Kabul

Kabul, 1 jun (EFE).- O Conselho Afegão de Críquete (ACB, na sigla em inglês) cancelou "todas as partidas" e os acordos com o Paquistão, depois que a principal agência de inteligência afegã vinculou sua contraparte paquistanesa com o atentado a bomba na quarta-feira em Kabul, que deixou pelo menos 90 mortos e 463 feridos.

"Após o fatal ataque de ontem e à luz das descobertas dos serviços de segurança e da potente reação (...) da nação afegã, cancelamos todos os jogos de críquete e os acordos de relação com o Conselho de Críquete do Paquistão", afirmou nesta quinta-feira à Agência Efe o diretor de comunicação da ACB, Aziz Gharwal.

A decisão, tomada ontem à noite, aconteceu depois que o Diretório Nacional de Segurança afegão responsabilizou pelo atentado a rede Haqqani, ligada aos talibãs e com base supostamente no Paquistão, assegurando que esta contou com a "direção e cooperação direta da Agência de Espionagem do Paquistão, a ISI".

Kabul e Islamabad tinham chegado recentemente a um acordo para disputar dois amistosos na capital afegã e na cidade paquistanesa de Lahore, além de duas séries de jogos no Paquistão e nos Emirados Árabes Unidos.

A decisão de fazer uso da diplomacia "do esporte" com o Paquistão tinha despertado muita controvérsia nas redes sociais no Afeganistão, onde foi denunciado várias vezes o suposto apoio que o país vizinho dá aos insurgentes.

Nesse sentido, a ACB perguntou em comunicado como poderiam disputar partidas com um país "onde os terroristas são hospedados e é fornecido a eles santuários", termo usado para as regiões sob o seu controle onde as forças de segurança não se intrometem.

"Ao matar gente inocente e desamparada, os inimigos da paz e da estabilidade no Afeganistão mostram que não são merecedores da nossa amizade e não mudarão sua postura com os afegãos", declarou o Conselho Afegão de Críquete na nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos