América do Sul lidera melhora dos níveis de paz no mundo, segundo relatório

Londres, 1 jun (EFE). - A América do Sul é a região que mais progrediu no conjunto de seus níveis de paz no último ano, revelou o Índice Global de Paz (IGP) que publicou um novo relatório nesta quarta-feira.

O Chile é o primeiro país sul-americano no ranking mundial, na posição número 24 (duas a mais do que em 2016), enquanto que a Guiana, na 81, e a Argentina, na 55 (ambas com um avanço de 12 postos), são os que melhoraram mais nos últimos 12 meses.

A Colômbia, no 146º lugar, subiu uma posição, mas continua sendo a última na lista de países sul-americanos, apesar da ratificação do acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), enquanto que a Venezuela se situa no 143º posto.

Steve Killelea, fundador do Instituto para Economia e Paz, grupo que elabora o índice, apontou à Agência Efe que o ranking reflete uma redução no número de "mortes em conflitos internos na Colômbia". No entanto, a qualificação do país ainda é afetada pela atividade do grupo armado Exército de Liberdade Nacional (ELN) e por atrasos nas contribuições financeiras às missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU).

Sobre a Venezuela, o relatório advertiu que "as opções cada vez mais limitadas para que os membros da oposição expressem preocupações através de canais institucionais", uma configuração que aumentou "o risco de violência social".

O Uruguai é o segundo país sul-americano (35) na classificação global, enquanto o Equador está no posto 66; o Paraguai, no 68; o Peru, no 71; a Bolívia, no 86; e o Brasil, no 108.

Uma queda nos níveis de criminalidade e homicídios no conjunto da região é um dos principais fatores para a melhora da América do Sul no ranking. A região avança nos três grandes eixos que o índice leva em conta: nível de segurança na sociedade, efeitos produzidos por conflitos armados e grau de militarização.

A melhora conjunta permitiu à América do Sul superasse o quarto lugar entre as regiões mais pacíficas à América Central e o Caribe, cujo país mais turbulento é o México, no posto 142 da lista. Ao contrário, a América do Norte, que engloba Estados Unidos e o Canadá, é a região cujos níveis de paz mais se deterioraram nos últimos doze meses, devido à polarização política que a eleição do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, provocou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos